O retorno do patinho feio por Lucas Brown-5ª C

Certa vez, no luxuoso hotel Canto do Cisne havia um belo cisne chamado Alfonso que no seu tempo de infância era conhecido como Patinho Feio.

Um dia Alfonso sentiu muita falta de sua mãe, seus irmãos e de seus amigos, arrumou suas malas e voltou para sua antiga casa na lagoa dos patos.

Primeiro ele foi procurar sua mãe, ele a encontrou na antiga padaria do senhor Joaquim.

––Mãe! Mãe! Lembra-se de mim? 

––Oh! Alfonso? É você mesmo? 

Leia mais:

O retorno do patinho feio por Nícolas William G. de Almeida- 5ª C

Alfonso era um belo cisne que morava em um hotel para aves ricas, mas não se esquecia de sua origem humilde. 

Certo dia, ele sentiu muita saudade de seus amigos de infância e de sua família. Resolveu visitá-los.

Ele voou, e depois de algumas horas chegou a uma pequena lagoa chamada Quaquenhá, o barrento lugar em que ele vivia com sua família. 

Caminhando por lá, ele viu a árvore que ele brincava com seus amigos, chegou mais perto e reconheceu uma linda patinha chamada Bianca que vivia chamando Alfonso de feio, e perguntou:

––E agora que eu sou um cisne você quer me namorar?

Leia mais:

O retorno do patinho feio por Beatriz Lima Ribeiro – 5ª C

Alfonso era o mais belo cisne do lago Príncipe de Astúrias. 

Todos os dias ele contemplava sua imagem refletida nas águas daquele chiquérrimo e exclusivo condomínio para aves milionárias. 

Um dia ele resolveu ir visitar sua mãe, irmãos e amigos. Arrumou sua mala, comprou a passagem e foi de avião porque não gostava de sair voando: sentia uma enorme dor, pois tinha feito uma cirurgia para diminuir a asa.

 Ao chegar lá na sua terra natal viu dona Quitéria conversando com suas amigas e disse:

––Com licença! Mamãe?! Lembra-se de mim?

Leia mais:

O retorno do patinho feio por Marina A. Pereira – 5ª E

Alfonso era o mais belo cisne do lago Príncipe de Astúrias. Todos os dias ele contemplava sua imagem refletida nas águas daquele chiquérrimo condomínio para aves milionárias. Mas ele não se esquecia de sua origem humilde.

––Pensar que não faz muito tempo eu era conhecido como patinho feio.

Um dia ele sentiu saudades da mãe, dos irmãos e dos amigos da escola. 

Resolveu tentar reencontrá-los, matar aquela saudade que ele sentia ao estar longe de todos.

Na lagoa do Quaquenhá reconheceu sua mãe e disse:

Leia mais:

O pato, sapo, dançante por Pedro Barbosa de Souza- 5ªB

Um belo dia, Alfonso o mais lindo pato do condomínio para aves bilionárias, sentiu saudades de sua mãe e seus irmãos. Resolveu mandar um bilhete que dizia: “Olá mamãe, tô com saudades! Encontre comigo no domingo, na beira da lagoa de Quaquenhá. Seu filho Alfonso”

O tão esperado domingo chegou e Alfonso, de tanta saudade, confundiu sua mãe com uma senhorinha pata. Alegre e com o coração na boca exclamou: 

––Oi mãe!

––Quem é você?

––Seu filho!

Leia mais:

Você está aqui: Home Textos