A nova história da princesa e do sapo

A nova história da princesa e do sapo

Se você acha que todas as princesas são lindas e vivem em castelos cor-de-rosa, essa história vai mudar sua ideia. 

Em um reino muito distante, com uma imensa mata em volta que parecia a floresta amazônica em volta, vivia uma princesa feia e desocupada. 

Por falta do que fazer, um dia, a princesa foi ao lago negro que ficava ao lado de seu castelo. Não demorou muito até aparecer no lugar, um sapo, nojento, igual a ela. Os dois começaram com o seguinte papo:

-E aí princesa? – cumprimentou ele, crente que estava abafando.

-Ok, agora sapos falam... essa sujeira deve estar poluindo meu raciocínio.

Leia mais:

Meu fusca maluco

Meu fusca maluco

Um dia, meu pai chegou à porta de casa com um fusquinha branco, dizendo que tinha comprado aquele automóvel por um preço de banana.

O carrinho parecia aquele do filme e por isso o batizamos de Herbie.

Fomos dar uma voltinha e, de repente, logo no primeiro passeio, ele parou e não queria mais ligar. Nesta hora meu pai disse:

—Acho que a bateria descarregou. Preciso de ajuda para empurrá-lo.

Minha mãe respondeu:

—Você está louco, por que comprou esta lata velha? Ainda temos que empurrá-la?

Descemos e demos aquela mãozinha, ou melhor, aquela empurradinha no cansado fusquinha que acabou se animando e deixando todos nós felizes.

Leia mais:

Dia dos Namorados Especial

Era dia 12 de junho de 2012 (dia dos namorados), quando, meu priminho Arthur Manuel nasceu. Agora vou contar a vocês como foi. Tinha acabado de sair da escola. Liguei pra minha mãe. Quando atendeu, ela disse:

- Sofia, o Arthur nasceu ...

- Que? Como assim?

- É , ele nasceu um pouco antes da hora .

Fiquei super feliz. Sai pulando e correndo pela rua.  Depois, minha próxima ligação foi para minha tia querendo saber se estava tudo bem.

Leia mais:

Crateras da lua

Era uma vez um lindo cisne, chamado Alfonso. Ele passava a maior parte do tempo sentado em uma cadeira, “fuçando” no computador.

Ele morava em uma linda casa, no centro de Cisneia, uma grande cidade. Ele morava com seu pai, sua mãe e sua irmã. 

Um dia ele resolveu entrar na faculdade para se formar em astronomia e virar o primeiro cisne a ir para a lua.

Dito e feito, Alfonso se formou e foi convidado para ir a lua na nave “ABC1,2,3-D,E,F-456” que era sua nave predileta.

 Alfonso se preparava para partir quando ouve a voz de João Bosco, um grande amigo de infância:

Leia mais:

O retorno do patinho feio por Isabella Detogni – 5ª E

Alfonso era o mais belo cisne do lago Príncipe de Astúrias. Todos os dias ele contemplava sua imagem refletida nas águas daquele chiquérrimo e exclusivo condomínio para aves milionárias. Mas Alfonso não se esquecia de sua origem humilde.

––Pensar que, não faz muito tempo, eu era conhecido como patinho feio.

Um dia ele sentiu falta da mãe, dos irmãos e dos amiguinhos da escola. 

Voou até a lagoa Quaquenhá, o pequeno e barrento local de sua infância. A pata Quitéria conversava com suas amigas enquanto chocava sua quadragésima ninhada. Alfonso abriu suas largas asas brancas.

––Mamãe, mamãe! Você se lembra de mim?

Leia mais:

Você está aqui: Home Textos