Sozinha em uma ilha deserta

Quando o navio começou a se afastar, pensei: "estou só nesta ilha"... Comecei a olhar em volta e avistei uma árvore com muitas maçãs e, embaixo dela, uma cobra que repousava tranquila. Minha fome já era grande e aumentou ainda mais quando vi aquelas belas frutas. Pensei que se eu fosse rápida e conseguisse subir na árvore pelo lado de trás, sua vigia, aquele animal terrível não me veria.

 

Consegui subir na árvore sem que a cobra percebesse minha presença e já estava quase pegando uma fruta, quando escorreguei e levei o maior tombo. Ainda bem que uma maça também caiu e eu pude matar minha fome.

Já era bem tarde quando começou a chover e tive que improvisar uma cabana com folhas de palmeira e vários bambus. Dormi na minha casa improvisada até o dia seguinte.

Amanheceu fazendo muito frio, por isso, fui em busca de gravetos para fazer uma fogueira e me aquecer. Quando finalmente consegui arrumar um bom monte, um mico derrubou-o da minha mão e saiu correndo. Perdi os gravetos e o almoço.

No final da tarde, vi um navio aproximando-se da beira da praia. Um dos marinheiros me viu e, por sorte, fui levada para casa em segurança.

 

Pietra Ruffo – 6º ano A

Comentários   

 
+9 #3 Alunos Santa Catarina 19-03-2014 21:25
Parabéns Pietra, que você continue assim, boa leitora, dedicada, criativa e esforçada. E que no decorrer de sua jornada você continue aproveitando os ensinamentos dos excelentes mestres que tem lhe acompanhado e a acolhido com tanto carinho, empenho e dedicação. Sou muito feliz pela escolha do Colégio Santa Catarina, para sua educação e formação, desde tão pequenina. Tenho muito orgulho em ser sua mãe. Te amo. Kátia Ruffo
 
 
+7 #2 Alunos Santa Catarina 19-03-2014 21:08
Obrigada professor Fernando, é bom saber que gostou !!!! :-)
 
 
+7 #1 Fernando de Paiva Martins 19-03-2014 13:35
Pietra, parabéns pelo bonito texto. Continue escrevendo;é um ótimo modo de manter sempre o contato com a Língua Portuguesa. Prof. Fernando
 

Você não tem permissão para enviar comentários

Você está aqui: Home Textos Sozinha em uma ilha deserta