Apresentação

 

Aprendi como professora que, muitas vezes, o aluno tem dificuldade não por uma questão de inteligência, mas por outros fatores: falta de estímulo familiar, falta de sentido na escola e outros, que já têm sido muito analisados pelos estudiosos. Portanto ele vem para a escola carregando uma bagagem que pode-se apresentar como falta de educação, grosseria, agressividade exagerada... Dentro de toda essa complexidade, o bom professor é aquele que desenvolve, tanto recursos pedagógicos quanto recursos psicológicos, para conquistar os seus alunos e encaminhá-los ao mundo do conhecimento tão fascinante para aqueles que conseguiram transpor a linha da acomodação e da preguiça intelectual. Costumo sempre dizer que estudar é fazer ginástica mental. Como a ginástica física, requer muita boa vontade e persistência. Não é nada fácil. Alguns alunos gostam naturalmente, para outros é tão penoso quanto uma academia de ginástica.

Cabe, portanto, à escola e ao professor tornarem a tarefa de aprender menos ingrata. Criar uma escola mais prazerosa, feliz e descontraída, assim como também a sala de aula. Mas sem perder de vista que a tarefa é árdua. Considerar que estudar tem que ser sempre uma delícia e uma eterna diversão é não ter os pés na terra e criar ilusões para os alunos e nós mesmos.

Diante disso tudo, o que não dizer, ainda mais, das aulas de Português? Desde que entramos no colégio, a primeira coisa que nos é dita é que as duas matérias mais difíceis de aprender são Matemática e Português, seja pelos pais, pelos parentes ou colegas mais velhos da escola. Então, temos que pensar no duplo fardo dos professores dessas disciplinas também. Eles carregam o peso da aura que se criou em torno delas. Uns, às vezes, com muito orgulho e superioridade; outros, com timidez e insegurança. Os que lidam com superioridade reforçam o medo por suas disciplinas e usam do temor para se impor. Os que são tímidos deixam-se vencer pela força da aura e apequenam-se diante do próprio peso do nome das disciplinas. Mas há aqueles que conseguem quebrar os estigmas e lidar, naturalmente, com a Matemática e o Português. E esses são os verdadeiros professores. Os bons professores. São aqueles que mostrarão aos seus alunos que não é impossível. Que todos podem. Senão muito, um pouco. Mas alguma coisa é sempre possível. O bom professor é aquele que entende que nem todos vão se interessar e amar a sua disciplina, mas se aprenderem a respeitá-la já é um passo bastante grande.

Tem-se falado muito, hoje em dia, da importância de se usarem os meios eletrônicos na escola. Que os alunos são modernos e a escola tem que se modernizar também. Alguns argumentam, até mesmo, que os alunos não se interessam, porque não há tecnologia, que eles fazem parte do mundo virtual e nós temos que utilizá-lo para falar a língua deles e melhor atingi-los. São as nossas ilusões e o nosso exagero. A prática tem-nos mostrado que não é bem assim: que aluno desinteressado pelo conhecimento continua desinteressado, mesmo utilizando-se o computador; que aluno que não gosta da escola continua não gostando, mesmo lotando-se a escola de recursos tecnológicos dos mais avançados. Educar e seduzir para o mundo intelectual não se fazem desse modo.

Então vem a pergunta: Por que desenvolver um site para as aulas de Português? Por que o prof. Fernando está utilizando a tecnologia? Acredito que seja condizente com o que dissemos acima: para tornar o ensino mais leve e gratificante; para tentar associar desenvolvimento do conhecimento com alegria e prazer. Se a tecnologia é mais um recurso, por que não aproveitá-la? Mas é preciso ter os pés no chão. Empregá-la sabendo-se que não é só isso. Que a tecnologia é um recurso, não um milagre salvador da educação. Que os alunos podem utilizá-la como meio, mas não como a solução para todos os problemas.

O site que ora apresento está desenvolvido objetivando incentivar a leitura e a prática de escrita nos alunos. Há um link específico para apresentar os trabalhos que estão sendo feitos pelo professor, o que possibilita aos pais acompanharem mais de perto o que está sendo proposto em sala de aula; há um link para mostrar os textos escritos pelos alunos, como também as resenhas de livros lidos e as críticas e sugestões de leituras; há um link de apresentação de trabalhos dos outros professores e interessados em discutir o ensino-aprendizagem de nossa língua. Tudo isso na boa intenção de promover um ensino mais gratificante e que também possa ser compartilhado. Espero que vocês saibam usá-lo. E parabéns ao prof. Fernando!

Profª. Cláudia Paixão Coutinho

Colégio Santa Catarina – Juiz de Fora

 

Você está aqui: Home Apresentação