Um Dia, Uma Viagem, Um Casamento

Um Dia, Uma Viagem, Um Casamento...

O dia 17 de março de 2012 foi um dia muito corrido, mas bem divertido. Era o casamento do meu primo Marco Rodrigo (mas o chamamos de Rodrigo) com Valesca. O casamento deles não foi aqui em Juiz de Fora, foi em Cambuquira, Minas Gerais. Viajamos para lá só depois das 12 horas da tarde. No carro fomos eu, minha prima Flávia, meu irmão Gabriel, minha mãe Marlene e meu pai Antonio.

Quando chegamos lá – o que demorou muito – fomos para o hotel, onde estavam praticamente todos os convidados do casamento (menos a família da Valesca, que mora lá). Fomos para os nossos quartos colocar as malas e, depois, seguimos para a casa da mãe da noiva, para minha mãe fazer o cabelo dela para o casamento. 

A casa da mãe da Valesca estava muito cheia. Encontrei minha tia Ana, mãe do noivo, e minha prima, irmã dele, Carol, que ficou falando a noite toda que ela nunca tinha ficado tão bonita. Estava lá também a daminha de honra, Laura, que iria entrar na Igreja com o meu irmão, pois ele era pajem. 

Eu, Flávia, Gabriel e meu pai voltamos para o hotel. Enquanto meu pai e meu irmão estavam assistindo à TV, eu e Flávia ficamos ouvindo música no quarto. Mais tarde, meu primo foi nos ver e meu pai e ele ficaram conversando. Flávia e eu fomos dar uma volta pelo hotel, depois que Rodrigo foi para o quarto dele.

Leia mais:

Giovanna Detogni

Férias Em Cabo Frio

Eu, minha irmã, minha mãe e minha avó, fomos passar as férias na bela cidade de Cabo Frio.

No dia treze de julho, saímos de Juiz de Fora bem cedo. As malas eram tantas que mal cabiam no carro. Nossa viagem atrasou um pouquinho porque Isabella inventou de colocar o comprimido para enjôo dentro do biscoito e fez uma bagunça danada dentro do carro... 

Já o trânsito até o Rio de Janeiro estava muito bom e tranquilo, mas, quando chegamos à Ponte Rio Niterói, o engarrafamento já era muito grande. Eu e minha irmã já estávamos aflitas com tanta demora e pedimos para nossa mãe fazer várias paradas ao longo da viagem para podermos ir ao banheiro e também comer alguma coisa nas lanchonetes.

A viagem demorou tanto que, ao chegarmos a Cabo Frio, foi alegria e alívio total. Isabella até disse que estava sentindo ares de maresia e todos riram, pois não havíamos chegado nem perto da praia.

Leia mais:

Lucas Fernandes Suassuna

HOLANDA

Estive na Holanda por um ano. Cheguei pelo principal aeroporto do país: o Schipol, mas fiquei em outra cidade com o nome de Leiden. Fui para lá de trem, pois o aeroporto também tinha uma estação de trem. Na Holanda a maioria dos trens tem dois andares, todos são confortáveis e a paisagem que se vê pelas suas janelas é deslumbrante: moinhos, fazendas, plantações e nenhum morro.        

Chegamos pela Leiden Centraal (com dois as) e fomos a pé para um hotel, que ficava na praça central (Beestenmarkt), ao lado de um canal. Na Holanda existem muitos canais, pois o país era um grande terreno alagado que foi drenado, originando os canais, que são todos navegáveis.

Ficamos no hotel por dez dias e depois alugamos um apartamento que ficava em uma rua chamada Nieuwe Koningstraat. Dez dias depois comecei a ir ao colégio a pé, percebi que lá tinham muitas bicicletas e ciclovias (nas quais você pode viajar por toda Holanda) e imensos estacionamentos de bicicletas.

Leia mais:

Juliana Sodre Alves

Nas férias, fui para casa dos meus avós em Rio Novo.

Durante os dias que fiquei lá, fomos ao Hotel Fazenda e nos divertimos demais: nadamos, andamos de charrete, descemos na tirolesa.

Ainda na cidade, visitei uma amiga e aproveitei para brincar e nadar.

Também dedicamos um dia às compras, em  São João Nepomuceno, uma cidade vizinha que tem muitas fábricas têxteis. Fizemos muitas compras nas diversas lojas de lá.

De volta à Juiz de Fora, fui na casa das minhas amigas, ao shopping Independência, ao cinema, andei de “bike” e fiz guerra de travesseiro com minha prima! Tudo muito divertido.

Leia mais:

Férias em Brasília

Férias em Brasília

Minha mãe gosta de fazer viagens sem nos contar aonde vamos, sempre prepara uma surpresa e dessa vez não podia ser diferente. Logo que soube do nosso destino, fiquei super animado, mas o que não me agradou muito foi saber que íamos de carro e não de avião que eu adoro. Mas isso não tirou meu entusiasmo.

Dentro do carro fomos eu, meu irmão, minha mãe e minha avó. A viagem foi tranquila, pois existem poucas curvas na estrada, o que me ajudou muito a não passar mal. Nós dividimos a viagem ao meio, paramos em Três Marias e depois fomos direto para Brasília.

Chegando lá ficamos na casa de minha tia. Minha mãe estava muito emocionada com a viagem, sempre quis conhecer a capital do Brasil. Minha tia aproveitou para nos mostrar todos os pontos turísticos.

Leia mais:

Você está aqui: Home Alunos Diário de Bordo